segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

DISCIPULADO







DISCIPULADO

O chamado; Pedro, Tiago, João.... atenderam o chamado pela autoridade de quem o fez, ninguém pode ser discípulo de Jesus, senão em resposta ao chamado dele, aquele que chama capacita ao discipulado. Em Jo 15, antes de sua partida, Jesus lembra os discípulos da condição em que foram chamados. Àqueles estava destinado gastar o resto de suas vidas junto ao mar pescando, sem qualquer outra perspectiva, Jesus chega e diz vinde e farei de vocês pescadores de homens, vamos conquista-los pelo amor e dar-lhes uma nova vida... 

Importante entender, que ser discípulo de um rabino naquele tempo era o que havia de mais importante para ser naquela cultura, apenas os mais aptos e que caíssem na graça do mestre que escolheram , seriam aceitos como discípulos. E por isto seriam admirados pelo povo.

Vemos em Lc 9;57 que três homens se ofereceram para seguirem com Jesus....

Jesus não estava em busca de gente “entusiasmada”, mas daqueles que respondessem ao seu chamado. Muitos sofrem decepção por se oferecerem ao discipulado sem terem ouvido um claro chamado a ser discípulo, acreditam que sua boa vontade é suficiente e que estão quase fazendo um favor em se oferecer.

Em minha juventude tentava ser um bom rapaz e agradar a Deus, neste tempo ouvi o chamado dele, venha a mim....

O discipulado é a Cristo.

À partir do momento que respondo ao chamado positivamente, já não há mais opções, apenas seguir o chamado.

O chamado em primeiro lugar se refere a andar com Cristo, tornar-se semelhante a Ele e em decorrência disto tornar-se um pescador de homens. Qualquer outro chamado mais específico será decorrência da resposta ao chamado inicial.

Mt 28 18-20 como fazer discípulos?

Indo - enquanto você segue o curso da vida, seja qual for sua atividade no momento.

Fazei discípulos - mostre o reino de Deus e anuncie a boa nova.

De todas as nações - de todo etnos, todo grupo social, sem limitações.

Batizando-os em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo - o batismo é a resposta da fé, inclui o 
homem em Cristo e sua igreja, é aporta de entrada no discipulado.

Ensinando-os a guardar - mostrando com sua vida o que significa seguir a Cristo, não basta informação sobre, é necessário mostrar como.

Todas as coisas que vos tenho ordenado - amem-se uns aos outros, resume tudo.

E eis que estou convosco, todos os dias até a consumação do século - a presença do Cristo torna tudo possível.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Comparações a que fim servem?



Ef 4;4-6

Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;
Um só Senhor, uma só fé, um só batismo;
Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós.

Estas são as bases de unidade da igreja. São sete fundamentos inegociáveis e imutáveis.

Todos que estão de fato sobre estas bases, foram feitos um por Deus, independente de suas vontades.

Cristo tem um e apenas um corpo, queiramos isto ou não.

A unidade é resultado desta identidade e soberanamente determinada por Deus.

Só podemos deixar de ser um, excluindo os demais ou a nós mesmos....

Uma vez colocados no corpo só deixaremos de ser um, se sairmos do corpo.

Isto inclui todos os que se enquadram em Ef 4;6-8, gostemos ou não, concordemos ou não, simpatizemos ou não. (pentecostais, tradicionais, neo pentecostais...).

A razão de ser da unidade é a identidade, somos filhos de Deus, as bases de nossos relacionamentos, é a nossa identidade, e não nossa função ou posição.

I Co 1;12 Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo.

As comparações existiam porque existem diferenças, observe que Paulo não condena a existência de vários apóstolos numa mesma cidade, mas as comparações feitas pelo povo, gerando competição, desprezo, até idolatria.

Entre nós existem diferenças, como existiam entre os apóstolos, porém nenhuma delas deveria ser motivo de desunião e divisão ou comparação.

Temos inúmeras diferenças de ação, carisma, talento, temperamento, ênfases, ministérios, comportamento, forma de fazer as coisas, costumes, família, personalidade, experiências...

As comparações são basicamente o fruto de duas atitudes;

1-Orgulho espiritual queremos provar que somos melhores, ninguém se identifica com o pior...

2-Desculpa para não cumprir o que Deus me falou pessoalmente (fulano faz assim, sicrano faz assado... eu acabo não fazendo nada.)

As comparações com este propósito são pecado, trazem divisão, contenda, competiç/ão, altivez de espírito, separam os irmãos, sentimento de estar perdendo por não estar em outro lugar...

Tenho por certo de que qualquer tipo de comparação entre pessoas e ministérios, por fim trará competição, discórdia, julgamento, manifestará preferências por alguns em detrimento de outros, enfim manifestarão um festival de carnalidade.

Muitos se utilizam da comparação com outros para se projetarem pessoalmente e mostrar o quanto mais justos, sábios e entendido, são que os demais. Na maioria das vezes isto demonstra um poço de insegurança.

Outros comparam aqueles que estão “acima” deles, para desfrutar da “glória” de seu líder, senhores isto é carnalidade e destruirá a comunidade!

A unidade não tem nada que ver com uniformidade, a sabedoria de 
Deus é multiforme.

As semelhanças são devidas a Cristo em nós.

I Co 12

4-Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
5-E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
6-E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7-Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.
8-Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
9-E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
10-E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.
11-Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.
12-Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.
Somos diferentes, e sempre seremos diferentes a única esperança é Cristo em nós.

Fazer todas as coisas iguaizinhos, não nos fará mais unidos, somente a compreensão de estarmos incluídos em um só corpo é que nos habilitará.

Divisão é pecado.

Ser um não significa sermos iguais.

Ser um é consequência de estarmos em Cristo.

A única chance de não ser um é se não estiver em Cristo.

Se alguém estiver edificando madeira, feno ou palha, o final dos tempos é que dirá isto.

Deus é o Juíz.

Da biologia aprendemos que o corpo humano tem um genótipo (de gens) e um fenótipo.

O genótipo diz qual a nossa descendência, depende exclusivamente de nossa filiação e da herança genética de nossos pais, sabemos pela fé que fomos enxertados em Cristo, agora temos a genética do filho, todo aquele que foi gerado em Cristo tem o “genótipo” semelhante. O genótipo não muda.


O fenótipo diz respeito às características apresentadas pelo indivíduo, sejam elas morfológicas, fisiológicas, ou comportamentais, que são em muito influenciados pelo meio, experiências etc... o fenótipo sofre alterações com o passar do tempo. Assim, podemos ter pessoas com genótipos semelhantes e que tem fenótipos diferentes, gerando assim a multiforme sabedoria de Deus. Embora os filhos de Deus tenham em comum o gene do Cristo, sua aparência, hábitos, formas podem ser bastante diferentes dependendo de cada pessoa. O que realmente importa é que estejamos inseridos em Cristo, a forma exterior será transformada por Ele.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

pombos e urubus












Pombos e urubus.

Ouvi esta ilustração em um mensagem do Pr Carlos Alberto Bezerra, o pombo é um ser que alimenta-se principalmente  de pequenas sementes, aconteça o que acontecer, este é o seu alimento, o urubu por sua vez alimenta-se primordialmente da carne de animais mortos (carniça), em sua falta, também caça pequenos animais. Suponhamos que alguém decida mudar a natureza de um urubu, pegue o urubu, lhe ensine bons modos, encontre uma maneira de clarear as penas de forma a ficar mais parecido com uma pomba, ao final de todo o trabalho, o urubu sairá dali para comer carniça, esta é a sua natureza, não há maneira de fazer com que o urubu se alimente de sementes e frutas, por mais que se tente ele voltará à carniça, a única maneira de se proceder esta mudança, é se o urubu morrer urubu e ressuscitar pombo


Parece meio esquisito que alguém queira transformar um urubu em um pombo, mas temos feito coisa semelhante ao tentar melhorar os descentes de Adão, até que se pareçam com Cristo. Às vezes queremos instruir uma pessoa, e gastamos anos fazendo isto, ensinamos bons modos, boa educação, princípios de honestidade, honra, respeito e até conseguimos alguns progressos com isto, mas nos esquecemos da coisa mais básica, se a natureza do homem não mudar, de muito pouco adianta melhorar seu exterior, o velho Adão jamais será capaz de manifestar a vida do Cristo, a única maneira disto acontecer é ele morrer Adão e ressuscitar Cristo, é um colossal desperdício de tempo e recursos variados, tentar melhorar  Adão, Adão necessita passar por um processo de morte e ressureição para que possa ser como Cristo.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

a disciplina do serviço



A disciplina do serviço.

Serviço cristão é uma manifestação clara de quem servimos, não é cristão o serviço que é cobrado ou requerido, muito menos imposto por qualquer motivo. Ninguém deve servir por constrangimento, para ficar bem na fita, para honrar outras pessoas, serviço cristão é servir por ter um coração de servo, uma inclinação interior em favor do próximo, colocando-o acima de meus interesses pessoais, servimos porque nosso mestre serviu, jamais em busca de recompensa ou reconhecimento. (Dag)

Resumo de capítulo do livro celebração da disciplina de George Foster.

Jo 13; 1-20 Jesus lava os pés dos discípulos.
Lc 9:46 quem é o maior?
Mt 20;25-28 não veio para ser servido...
Fp 2 ;5-11 ter o mesmo sentimento que houve em Cristo.
At 2;42-47 simplicidade, vida em comum.
At 4;32-35 Sinal do senhorio de Cristo.
Mt 6;1-4  serviço (justiça) oculta.
Gl 6;2 levar as cargas uns dos outros.
Jo 12;3 bálsamo derramamdo.

Definição de grandeza no reino de Deus; o maior será aquele que vos serve.

Há dois tipos de serviço, o serviço verdadeiro e o serviço farisaico, a diferenciação está essencialmente nos motivos pelos quais serve.

Farisaico
Verdadeiro
Resultado de esforço humano, muitos planos
Fruto de relacionamento com Deus
Impressiona-se com a aparência, gosta de serviços “titânicos”
Não faz diferença entre serviços grandes e pequenos
Demanda recompensas
Descansa no anonimato
Busca reconhecimento humano
Contenta-se com aprovação divina
Preocupa-se com resultados
Deleita-se no serviço
Amargura-se com resultado aquém do esperado
Deleita-se no serviço
Escolhe a quem servir;
Aos poderosos pelas vantagens.
Aos indefesos pela aparência de humildade
Não faz discriminação a quem servir.
Divide a comunidade, deixa as pessoas em débito
Edifica, não requer reciprocidade.
Afetado por estados de ânimo
Serve porque há necessidade, permite ao serviço dominar os sentidos.
É temporário
É um estilo de vida
Não tem sensibilidade, quer executar o serviço e pronto
É livre para não servir, se for o caso.

Serviço X humildade
O serviço é a melhor forma de alcançar humildade, ele disciplina nossos desejos egoístas e sujeita-os, o serviço por sí só já aborrece a carne, quando feito no anonimato então!!!

E se abusarem de mim?

Há uma diferença entre servir e escolher ser servo, servir pode ser um ato isolado, escolher ser servo demonstra uma disposição de vida.

No velho testamento há o conceito de escravo de amor, alguém que podendo ser livre, faz-se escravo por amor de sua família.

Quem pode magoar alguém que livremente escolheu ser pisado?
Serviço obrigado (escravidão) é cruel e desumanizante, serviço voluntário é uma alegria.

Expressões externas de serviço.

Não é um rol de coisas a fazer, embora nos leve a fazer coisas.

1-     Serviço anônimo: “o anonimato é uma censura à carne e pode desferir um golpe mortal no orgulho”.
             “não há limites para o que um homem possa alcançar, se ele não se importar com quem receba a glória”.                         
                Anima a comunidade, encoraja, fortalece laços. (cartões e mensagens anônimas,       pequenos presentes, etc...)

2-      Serviço de pequenas coisas;

As pequenas coisas não param,
As pequenas coisas é que complicam.
As pequenas coisas são comuns a todos.
As pequenas coisas não devem ser desprezadas.

3-      Serviço de proteger a reputação alheia.
A língua malévola desfere um golpe mortal na caridade de todos quantos a ouvem e, até onde possível, destrói raiz e galho, não somente nos ouvintes imediatos, mas também em todos os outros a quem a calunia, voando de lábio a lábio é repetida depois...

4-      Serviço de ser servido
É um ato de submissão.
Não aceitar o serviço é um ato de orgulho.

5-      Serviço de cortesia comum.
Como vai? Bom dia, boa tarde, boa noite! Desculpe-me! Licença por favor! Obrigado!
Hábitos locais de cortesia e boa educação.

6-      Serviço da hospitalidade.
Você é o principal fator na hospedagem.
Nossas casas não são hotéis cinco estrelas.
Dê de sí mesmo, não apenas seu trabalho.
Descomplique.
O melhor da hospedagem é o relacionamento.

7-      Serviço de ouvir. (de extrema utilidade em nossos dias)
Ouvir com atenção integral.
Ouvir com tempo.
Não temos que ter resposta a tudo.
Jamais ouvir como um médico ouve ao paciente, para dar uma receita depois.
Ouvir com discrição, jamais sair contando o que ouviu sem autorização.
Muitas situações se resolvem apenas por ouvir.

8-      Serviço de levar as cargas uns dos outros.
Sofrer com os que sofrem.
Socorrer o necessitado.
Colocar-se no lugar dos outros.

9-      Serviço de partilhar a palavra da vida.
Anunciar o reino.
Aconselhar.
Instruir.
Exortar.

Serviço por dever é morte, serviço que flui do íntimo é vida e alegria.


FORÇA X CÃS

Força x cãs   Muitas vezes ouvi de meu pai a seguinte frase; ah... se eu tivesse hoje a sua idade, com a...