quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

FORÇA X CÃS

















Força x cãs 
Muitas vezes ouvi de meu pai a seguinte frase; ah... se eu tivesse hoje a sua idade, com a experiência que eu tenho...
Achava aquilo interessante e imaginava o que seria capaz de fazer alguém que conseguisse juntar estas duas coisas em um só momento de sua vida, a força da juventude com a experiência e a sabedoria advindas da idade mais avançada, seria fantástico!!!
O tempo passou e hoje me vejo tendo o mesmo pensamento, quem me dera conhecer o que conheço hoje aos 25, 30 anos de idade... mas já concluí que estas duas coisas em uma só pessoa são antagônicas, só adquiriremos experiência com o passar dos anos, e é impossível voltar no tempo... como diz a música, o tempo não para!
Não preciso dizer que este é um pensamento paralisante e saudosista, incapaz de produzir mudanças e transformações, afinal não tenho mais o vigor físico dos meus 20 e poucos anos, e nem alguns dos motivos que me impulsionavam então.
Esta manhã, lendo um livro sobre mentoria, uma ficha caiu (antes tarde que nunca....), esta combinação é impossível em uma só pessoa, contudo existe sim uma forma de unir estas coisas, e se tal acontecer, certamente uma liberação enorme de energia construtiva acontecerá!
Imagine, todo o vigor e disposição dos mais jovens, aliado à experiência e sabedoria dos mais velhos, isto seria poderoso!!!
Ah, mas existe o abismo de gerações, as crises entre jovens e velhos, isto é impossível... Será? Quem determinou isto? Não existe mesmo a possibilidade de uma geração impulsionar a outra nos dois sentidos? Uma relação sadia de aprendizado mutuo, com cada geração se beneficiando do que a outra tem de melhor, e suprindo a necessidade  da outra, é mesmo impossível? Este tal abismo é mesmo intransponível?
O que podemos fazer para mudar isto?
Se cremos no que diz o sábio “a força dos velhos está nas suas cãs”..., certamente cabe a nós nos utilizarmos desta força, para nos aproximarmos dos mais jovens e servi-los com esta força! Afinal já fomos jovens, sabemos o que passamos e o que nos teria feito muito bem termos aprendido.
Nossa cultura nos faz desperdiçar a cada geração uma enormidade de aprendizado. Necessitamos a cada geração aprender tudo de novo, pois perdemos a capacidade de aprender com a outra geração, nos dois sentidos.
Nós os mais velhos nos encastelamos em nossa experiência e ficamos inalcançáveis, insistimos em que as coisas permaneçam exatamente iguais ao que experimentamos, os mais jovens insistem em fazerem tudo de forma diferente e não se dão conta de que estão fazendo o mesmo que seus pais fizeram, desperdiçando assim uma enorme energia e tempo para aprender com seus próprios erros o que poderiam aprender com os erros de seus antecessores...
Se quero deixar algum legado nesta terra, de muito pouco adiantará investir em minha própria geração, é mister investir pesado na geração seguinte, assim quando não mais estiver aqui, a próxima geração estará, e se beneficiará do que fiz.


segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

FOLHAS SECAS

FOLHAS SECAS




Gostaria de compartilhar uma experiência que tive durante um retiro de jovens de 2014, a fim de promover a fé de meus amados irmãos, com estas lembranças que ainda estão tão vivas em minha memória.
Lembro-me de estar em um seminário antes do almoço e senti que deveria procurar a Deus. Fui andando até que vi um lugar que me pareceu perfeito para a ocasião, sentei no chão perto de umas árvores e fiquei olhando para a paisagem que estava diante de mim, comecei a orar, mas sinceramente não sabia o que iria acontecer, só sabia que era para eu estar ali. Então, no meio da oração, olhei para o céu e vi uns pássaros voando em V, então o Espírito Santo me disse: Liderança. Achei curioso e fiz um desenho na minha agenda da imagem, passei mais um tempo ali, até que foi chegando a hora do almoço e me levantei.
Logo que levantei me deparei com uma árvore e o vento soprava sobre ela e suas folhas, que secas, iam caindo pelo chão, e o Espírito Santo me disse:
“As folhas dessa árvore são como minha graça caindo graciosa e continuamente sobre minha Igreja.”
 Fui para o quarto e desenhei o que tinha visto e escrevi o que ouvira. Orei mais um pouco, deixei a agenda e as coisas no quarto e fui almoçar, sai do alojamento e andei cinco metros, vi umas folhas no chão e o Espírito me diz:
“O vento varrendo essas folhas é como minha presença.”
Corri novamente para o quarto e escrevi o que tinha acabado de ouvir. Sai para almoçar de novo, e enquanto estava a caminho do refeitório, ao ver o sol e ouvir os pássaros a mesma sensação me surpreende novamente. Com ar cômico, voltei ao quarto escrevi o que o Espírito tinha me falado. Mais uma vez fui almoçar, porém desta vez levei minha agenda comigo, na verdade nem cheguei perto do refeitório, no meio do caminho o Espírito me falava mais, foi quando parei, sentei, ouvi e vi tudo o que Ele queria me dizer. Quando terminei de escrever eu tinha um salmo em minhas mãos e estava cansado de tanto chorar, guardei a agenda e fui almoçar, quando entrei para fazer meu prato com o almoço quase acabando, o Espírito Santo me incomodou mais uma vez e disse:
”Não coma!”
 Nesse momento fiquei maluco, pesei que eu estivesse ficando doido, mas decidi obedecer nem que isto me fizesse ficar com fome até a hora da janta. O curioso foi que não senti fome durante o dia, quando chegou a hora de jantar eu ainda estava sem fome e um único versículo que vinha na mente era:
“Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.” Mateus 4:4 (que se refere a Deuteronômio 8:3).
Essa experiência tenho como umas das mais gostosas dentre as que já tive, segue o salmo  completo abaixo:
“Graciosa e contínua, como o cair das folhas do Outono, assim é minha graça sobre minha Igreja;
Como o cantar suave dos pássaros, assim é meu espírito falando ao coração sedento;
Minha presença é como o vento varrendo as folhas do chão, de acordo com meu beneplácito;
Eu sobre a minha Igreja sou como o primeiro raio de sol da manhã, Sou esperança;
Como a chuva germinando uma semente, assim são os pequeninos ao me procurarem;
Nos detalhes e no silêncio estou;
Não há como negar minha existência, sou o grande Deus e Pai! Criador dos céus e Terra e tudo, absolutamente tudo, que nesta Terra há, reflete minha glória!
O azul do céu representa minha brandura e o horizonte minha imensidão;
Eu sou Deus!
Me importo com todas as coisas, desde as pequenas até as grandes, porque Eu sou Deus!
Me importo em colorir as arvores com diferentes tons de verde, mas também me importo em alimentar minha Igreja;
Me importo com o perfume das flores e também com seu desabrochar.
Tudo está sob meu domínio!”

Escrito e vivenciado por: Victor Pizetta David

sábado, 9 de dezembro de 2017

GLUTÃO CULTURAL OU ANOREXICO CULTURAL?






GLUTÃO CULTURAL OU ANOREXICO CULTURAL?/

O texto a seguir é um resumo do assunto tratado no livro “cinema e fé cristã”, da editora ultimato, excelente livro por sinal.
É importante ressaltar que ninguém conta uma história apenas por diversão ou entretenimento, toda história tem o propósito de passar uma visão de vida, ainda que muitos digam que seja apenas entretenimento e diversão. Quem se dá ao trabalho de contar uma história quer transmitir ideias, diga-se de passagem contar histórias é uma forma de transmissão de cultura fenomenal, normalmente os nossos ouvintes se lembram apenas da história que contamos, grandes mestres e oradores sempre usaram este recurso.
Vejamos então algumas dicas para avaliarmos nossa situação diante desta arte.

Glutonaria cultural;

  1. Você vê todo filme que lhe interessa sem antes considerar se o assunto tratado é apropriado?
  2. Você acha que filmes e programas de televisão são apenas formas de diversão que não apresentam nenhuma mensagem?
  3. Quantas horas você gasta por semana vendo tv e filmes? Compare este tempo com o tempo que você gasta lendo a Bíblia ou outro material de cunho espiritual.
  4. Quantas vezes você viu um filme e mais tarde veio a perceber que ele ofendia suas convicções pessoais ou maneira de ver o mundo?

Anorexia cultural;
  1. Você considera todos os filmes de forma generalizada como “mundanos” ou vê qualquer representação do pecado como algo errado, sem se preocupar com o contexto?
  2. Você é incapaz de apreciar algo bom em um filme por causa das coisas ruins que vê nele?
  3. Você considera arte e diversão uma perda de tempo e por isso passa todo o tempo livre envolvido em atividades “espirituais”?
  4. Quantas vezes você incapaz de interagir com as pessoas à sua volta por não compreender a experiência cultural delas?

VENDO FILMES DE OLHOS BEM ABERTOS.
  1. A arte: O que você gostou e não gostou da arte e na produção deste filme? Qual a sua opinião sobre o roteiro, a direção, a fotografia e a interpretação dos atores?
  2. A história: Que história é essa? Qual o problema do personagem e como ocorre a redenção do herói? (discuta os problemas, dando exemplos vistos no filme.) Qual a principal fraqueza do herói? Que escolhas o herói fez para vencer essa fraqueza? Qual tema (ou temas) é explorado pelo filme?
  3. A visão do mundo: Que visões de mundo são exploradas no filme e de que maneira são honradas ou desonradas? O que você pensa sobre o que esses produtores estão dizendo a respeito da condição humana e a maneira como deveríamos ou não viver?
REDENÇÂO:  Elementos da história

Se observarmos bem, toda boa história tem em sí  os elementos a seguir, na verdade todas elas se espelham na Grande História da humanidade, é o ser humano se identificando com sua própria história. As histórias que mais nos emocionam são as de redenção, o roteiro é algo assim; era 
  1. Você vê todo filme que lhe interessa sem antes considerar se o assunto tratado é apropriado?
  2. Você acha que filmes e programas de televisão são apenas formas de diversão que não apresentam nenhuma mensagem?
  3. Quantas horas você gasta por semana vendo tv e filmes? Compare este tempo com o tempo que você gasta lendo a Bíblia ou outro material de cunho espiritual.
  4. Quantas vezes você viu um filme e mais tarde veio a perceber que ele ofendia suas convicções pessoais ou maneira de ver o mundo?

Anorexia cultural;
  1. Você considera todos os filmes de forma generalizada como “mundanos” ou vê qualquer representação do pecado como algo errado, sem se preocupar com o contexto?
  2. Você é incapaz de apreciar algo bom em um filme por causa das coisas ruins que vê nele?
  3. Você considera arte e diversão uma perda de tempo e por isso passa todo o tempo livre envolvido em atividades “espirituais”?
  4. Quantas vezes você incapaz de interagir com as pessoas à sua volta por não compreender a experiência cultural delas?

VENDO FILMES DE OLHOS BEM ABERTOS.
  1. A arte: O que você gostou e não gostou da arte e na produção deste filme? Qual a sua opinião sobre o roteiro, a direção, a fotografia e a interpretação dos atores?
  2. A história: Que história é essa? Qual o problema do personagem e como ocorre a redenção do herói? (discuta os problemas, dando exemplos vistos no filme.) Qual a principal fraqueza do herói? Que escolhas o herói fez para vencer essa fraqueza? Qual tema (ou temas) é explorado pelo filme?
  3. A visão do mundo: Que visões de mundo são exploradas no filme e de que maneira são honradas ou desonradas? O que você pensa sobre o que esses produtores estão dizendo a respeito da condição humana e a maneira como deveríamos ou não viver?
REDENÇÂO:  Elementos da história

Se observarmos bem, toda boa história tem em sí  os elementos a seguir, na verdade todas elas se espelham na Grande História da humanidade, é o ser humano se identificando com sua própria história. As histórias que mais nos emocionam são as de redenção, o roteiro é algo assim; era uma vez um lugar onde tudo ia bem…. surge um vilão e desarruma as coisas, as pessoas se desesperam e ficam mal, nasce um herói, normalmente de onde menos se espera, para ser uma boa trama alguma linda donzela estará em risco e será resgatada pelo herói, há um grande confronto, o herói derrota o inimigo, muitas vezes com o custo de sua própria vida e tudo fica bem daí por diante.
Veja se não é isto um resumo da redenção humana!
Elementos de histórias de redenção;
  • Tema
  • Herói
  • Objetivo
  • Adversário
  • Falha
  • Derrota aparente
  • Confronto final
  • Auto-revelação
  • Resolução

Quem sabe da próxima vez que você for assistir a um filme, você observe com atenção estes elementos da história e possa assim ter um papo animado com os amigos levando do filme um pouco mais do que o entretenimento e diversão. Confesso que já fui muito inspirado, desafiado e até mesmo mudado por bons filmes.

HOMEM QUE É HOMEM NÃO CHORA?

HOMEM QUE É HOMEM NÃO CHORA?


Escreví estas linhas no mês de novembro de 2015 e confesso relutei um pouco até decidir repartir aquí no site…
Tenho andado nos últimos dias com vontade de chorar e muitas vezes sem nem ter um motivo específico, certamente por influência dos acontecimentos durante este ano que se vai, e pelo uso prolongado de remédio que reduz os índices de testosterona, o fato é que nos últimos dois meses fui acometido de uma síndrome do choro involuntário. (não, não estou deprimido)
Alguns devem ter ideia de como chorar diante das pessoas pode trazer constrangimento… Para os outros.
Fico espantado com a inabilidade da maioria de nós seres humanos lidarmos com o choro alheio, principalmente se quem está chorando é alguém que socialmente não “deveria” estar chorando, de pronto surgem as almas mais caridosas que se apressam em deduzir o motivo do choro e começam a “consolar” e a orar, sem mesmo esperar para saber o que se passa, a intenção é das melhores com certeza, mas o efeito pode ser devastador dependendo do estado da alma chorosa.
Parece que o choro alheio é uma daquelas coisas contagiosas e que se não for exterminado em sua origem, contaminará o arraial com uma onda de tristeza sem fim, ou coisa pior.
Afinal porque chorar???
Porque faz bem! Faz bem para a alma, para o coração, para todos os órgãos, o choro libera a alma para coisas mais produtivas e belas que o momento no qual se está, o choro desimpede o canal das emoções reprimidas, assim fará bem para a digestão alimentar….. chorar traz alívio, traz consolo, traz renovo, traz novas energias, concilia o sono, dispersa angústias, multiplica as alegrias. Há casos em que o choro pode fazer o contrário, tipo o choro de autocomiseração, o choro de ódio, amargura, pirraça, de chantagem emocional, estes são usos indevidos desta bênção natural que Deus nos deu ao nos criar, a capacidade de chorar e deixar rolar nas lágrimas a dor que nos aflige!
Chora-se por muitos motivos, às vezes até antagônicos, chora-se por dor e por alívio, por tristeza e por alegria, por ganhar e por perder, por chegar e por partir, por nascer e por morrer, por gratidão e por ingratidão, por compaixão do próximo e por pena de si mesmo, quando se adoece e quando se é curado, pelo que tem e pelo que não tem, enfim uma infinidade de motivos validos ou não, justos ou não, o que importa é que o choro é livre.
Um amigo diz sobre as mulheres, “elas tem uma caixinha de lágrimas, que quando enche tem que deixar transbordar, não adiante procurar explicações, é só deixar as lágrimas rolarem, sem interromper”, em 26 anos de bem casado e com uma linda filha de 21, tive várias oportunidades de presenciar isto. Mas, e os homens, não tem tal caixinha? Ou secaram suas caixinhas com ideias esquisitas sobre o ser homem e sobre o choro e perderam a capacidade de chorar??? Afinal homem chora ou não chora???
Em minha experiência posso afirmar que homens de verdade choram, e muito. Afinal é preciso coragem para chorar em público e causar todo o constrangimento como dito acima, e como é bom chorar. Nos humaniza, nos lembra quem somos, de onde viemos e para onde vamos, nos iguala em uma emoção básica. Não, não são os fracos que choram, Jesus também chorou e até lágrimas de sangue!!!Homens fortes e valentes também podem e devem deixar suas lágrimas rolarem sempre que necessário.
Aqueles que se permitem chorar, permitem que suas emoções se renovem, que suas ideias sejam arejadas, abrem assim espaço para o consolo.
Quer ver uma situação embaraçosa? Vá a uma casa onde há luto, ou enfermidade, atente seus sentidos e perceba o que ocorre, em sua maioria as pessoas estão tão preocupadas em dizer algo e tão constrangidas por estarem ali, que saem repetindo os primeiros chavões que lhes vem ao pensamento, cumprem sua “obrigação” e saem de perto, não param para sofrer junto, sentir junto, muitas vezes suas palavras não adiantam de nada, o que conta de fato é a presença, sobretudo a presença do Cristo que habita no irmão, muitas vezes tudo que é necessário é ficar ali, mudo. A presença, o olhar amigo, o ombro para acolher o choro é que farão toda a diferença, e que mania besta é esta de querer que a pessoa pare de chorar! Deixe ela completar o seu cálice de aflições e desintoxicar a sua alma, porque ao invés de dizermos seja forte! Não dizemos estou contigo para o que der e vier? Ou ainda, pode chorar à vontade, esta é uma dádiva que Deus te deu!!! Também seria de bom tom perguntar, posso fazer algo por você neste momento? Gostaria de repartir sua dor comigo?
Lembrei-me de um filme japonês, onde duas senhoras viúvas, amigas de longa data se encontravam anualmente, e quando este encontro se dava, elas sentavam-se de frente uma para outra e ficavam um longo tempo sem dizer absolutamente nada! Depois se despediame iam embora, para qualquer um de nós isto é inconcebível, mas pense, muitas vezes não temos desperdiçado momentos preciosos na companhia de pessoas amadas devido à nossa incansável tagarelice, que nos impede de ouvir o íntimo do outro?
Tenho algumas situações bem específicas que quero repartir com todos, uma há cerca de um mês participei de um retiro no RJ e já no sábado enquanto todos cantavam, senti um nó na garganta, tentei resistir, mas acabei deixando as lágrimas rolarem, e enquanto elas rolavam meu coração se aliviava, também se revelava para mim, algumas coisas que estavam me incomodando há algum tempo, conversei em particular com Aba, disse o que estava ocorrendo e continuei com os irmãos. Bem no último dia do encontro, após compartilhar a palavra com os irmãos, senti de novo o tal nó, relutei mas sucumbi fui diante de todos e chorei como criança que busca por sua mãe, abri o que me afligia, basicamente uma amargura pelo assalto ocorrido em minha casa, e a sensação de angústia em certos momentos com a cirurgia de próstata que estou por fazer. Bendita hora em que tive a coragem de fazê-lo, pude ser renovado em meu interior e de novo as lágrimas cumpriram seu papel de trazer consolo.
Noutra situação mais recente, fui acometido de um mal digestivo que causou intensa dor na região do estômago, fui parar no pronto socorro duas vezes (domingo e quarta), aplicaram medicação emergencial mas nada para resolver o problema, a situação agravou e no sábado estava me sentindo fraco e cansado de tudo aquilo, levante cedo e fui fazer um exame de sangue, confesso foi difícil de conter as lágrimas no laboratório, a tal caixinha enchera e não me dei conta disto, não, não tenho medo de tirar sangue, por favor me entendam. Meu coração estava angustiado, saí de lá e entrei no carro, pensei comigo, tenho pelo menos 15 minutos de choro livre sem precisar de me preocupar com os demais e abri as comportas da caixinha, ainda bem que os vidros do carro são escuros, acho que ninguém percebeu….mais tarde neste dia enquanto buscava socorro no hospital a dor se intensificou muito e com ela uma sensação de estar só, apesar de estar cercado de pessoas que me amam profundamente, e lá vem de novo o nó na garganta, que faria eu, se começasse a chorar no pronto socorro ia deixar todos assustados, saí de fininho me fechei no wc e deixei o meu pranto rolar!!! Minutos depois lavei o rosto e sai de lá para ser medicado, agora com o coração mais aliviado, nada mudara, mas o meu estado interior havia sido renovado!
Acabei passando três dias internado, com muito desconforto no aparelho digestivo, mas com muitas demonstrações de afeto, cuidado e carinho, e lá vinham elas (as lágrimas) de novo querendo dar o ar da graça!
Hoje fui almoçar e creio que pela primeira vez na vida me dei conta do privilégio de poder comer, quando se tem comida! Fiquei literalmente maravilhado em poder assentar à mesa para uma refeição simples como a dieta recomenda, mas poder comer, sem receio de passar mal, ter dores etc…. gratidão, mais um bom motivo para chorar, segurei a onda, mais tarde fui ao gastroenterologista (acho que é assim que escreve), olhou o novo exame de sangue e disse, é isto nos deixa mais tranquilos, vamos seguir com a medicação e até o fim da semana deve estar tudo ok, uau que notícia agradável de ouvir, mais uma vez tenho de segurar a onda, entrei no carro de volta para casa e pensei tenho outros preciosos minutos para deixar rolar o meu pranto sem dar explicações, e aí um misto de emoções, lembranças, projetos, idéias, foram todos banhados em muitas lágrimas, só parei antes de chegar em casa pois fui interrompido por uma chamada de celular. O resultado disto, alívio na alma, liberação de resíduos tóxicos de lembranças não boas, liberação de gratidão pelo livramento, paz de espírito!
Bem aventurados os que choram, porque serão consolados! Mt5;4 Ensinou o Mestre, creio que a partir daí posso concluir; infeliz de quem perdeu a capacidade de chorar, pois jamais conhecerá o consolo que pelo vêm pelo simples fato de chorar.
Sl 137;1 Junto aos rios da Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião.
Sl 119; 71 foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos.
Sl 30:5  Ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã! 
JÁ ERA ASSIM HÁ 3000 ANOS.


Já há algum tempo estou impressionado com a atualidade deste texto do livro de Isaias, escrito séculos antes de Cristo, mostrando o estado de Israel de então e eis que o paralelo com nossos dias é assustador…
Vejam vocês mesmos e tirem suas conclusões, fiz breves comentários entre parênteses para ilustrar o que está acontecendo.

Porque, eis que o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, tirará de Jerusalém e de Judá o sustento e o apoio; a todo o sustento de pão e a todo o sustento de água; (desemprego, falta de chuvas…)

O poderoso, e o homem de guerra, o juiz, e o profeta, e o adivinho, e o ancião,
O capitão de cinqüenta, e o homem respeitável, e o conselheiro, e o sábio entre os artífices, e o eloqüente orador. (mudança de talentos para o exterior, pessoas qualificadas saindo do país)

E dar-lhes-ei meninos por príncipes, e crianças governarão sobre eles.(uma vez que os homens de bem foram tirados, governantes agem como crianças, só enxergam seus interesses)

E o povo será oprimido; um será contra o outro, e cada um contra o seu próximo; o menino se atreverá contra o ancião, e o vil contra o nobre. (desrespeito, ofensas, rixas)

Quando alguém pegar de seu irmão na casa de seu pai, dizendo: Tu tens roupa, sê nosso governador, e toma sob a tua mão esta ruína; (desespero por um salvador da pátria)

Naquele dia levantará este a sua voz, dizendo: Não posso ser médico, nem tampouco há em minha casa pão, ou roupa alguma; não me haveis de constituir governador sobre o povo. (homens de bem fugindo de suas responsabilidades)

Porque Jerusalém está arruinada, e Judá caída; porque a sua língua e as suas obras são contra o Senhor, para provocarem os olhos da sua glória. (leis e campanhas promovendo pecado, aborto, perversão sexual)

O aspecto do seu rosto testifica contra eles; e publicam os seus pecados, como Sodoma; não os dissimulam. Ai da sua alma! Porque fazem mal a si mesmos. (pornografia, cartilhas de educação sexual, mídia…)

Dizei ao justo que bem lhe irá; porque comerão do fruto das suas obras. (os mansos herdarão a terra, consolo para quem persevera em fazer o bem)
Ai do ímpio! Mal lhe irá; porque se lhe fará o que as suas mãos fizeram. (com a medida que medirdes vos medirão…)

Os opressores do meu povo são crianças, e mulheres dominam sobre ele; ah, povo meu! Os que te guiam te enganam, e destroem o caminho das tuas veredas. (sem comentários)
O Senhor se levanta para pleitear, e põe-se de pé para julgar os povos. (o julgamento do Senhor virá, isto é certo, as consequências da perversão, por sí mesmas já são uma tragédia.)

O Senhor entrará em juízo contra os anciãos do seu povo, e contra os seus príncipes; é que fostes vós que consumistes esta vinha; o espólio do pobre está em vossas casas. (o fruto da corrupção oprimindo o pobre e enriquecendo os príncipes)

Que tendes vós, que esmagais o meu povo e moeis as faces dos pobres? Diz o Senhor DEUS dos Exércitos. (o espanto do Senhor, perderam o juízo…)
Isaías 3:1-15

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

O MELHOR REMÉDIO PARA A INGRATIDÃO É A FALTA!

O MELHOR REMÉDIO PARA A INGRATIDÃO É A FALTA!


Ouvi alguém citando esta frase, não me recordo onde, e nesta segunda feira ela voltou à minha mente. Após uma semana de cidade paralisada pelas consequências da paralização da PM, lojas fechadas, trânsito mínimo, pessoas quietas dentro de suas casas, enfim uma semana sem movimento normal nas ruas, ouvi logo cedo uma repórter dizendo com muito entusiasmo o que estava vendo nas ruas, pessoas de volta ao trabalho, escolas funcionando, ônibus circulando, policiamento nas ruas, até o trânsito pesado foi motivo de alegria...

Imediatamente me recordei da frase acima, quem em sã consciência já se lembrou de olhar o trânsito engarrafado e sentir alegria, pois as coisas estão funcionando regularmente? Ou quem se alegra dia após dia por ter ônibus para se locomover, ou trabalho para onde ir? Ou ainda quem se lembra de agradecer o policiamento por existir e dar certa tranquilidade aos cidadãos? Pois muito bem, após uma semana sem estas coisas rotineiras, inclusive eu estava com uma sensação de júbilo por poder voltar à normalidade, pude sair e resolver pequenas coisas que se arrastavam há uma semana sem solução, simplesmente por não haver onde compra-las!

É, assim somos nós, nos adaptamos à uma vida “normal” e nos esquecemos de agradecer pelas inúmeras coisas que acontecem e tornam nossas vidas possíveis de serem vividas.

Também  me chamou atenção o fato de que as pessoas de modo geral que normalmente nem veem os policiais e outros cidadãos “invisíveis”, passaram a perceber a importância e o valor que eles tem!
Vivemos nossa vida desapercebidos daqueles que nos cercam, e os vemos quase que como parte da paisagem, é natural que eles estejam alí e façam o que fazem... imagine uma cidade sem garis... sem enfermeiros... sem policiais... sem ...

É, ser agradecido é uma virtude a ser aprendida. Se exercida, nos livrará de muitos enganos e nos fará mais sensíveis, humildes, mais gente!


Comece já a agradecer e verá que sua vida será mais leve e a dos que te cercam também!

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

MUITOS TEM SE TORNADO...







Muitos tem se tornado legisladores, promotores, juizes e verdugos ao mesmo tempo, só se esquecem de que o próximo passo será, inevitavelmente, tornarem-se réus, aí o que os espera é o cumprimento do que foi dito; com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também.

Chega a ser assustador o fato de que os mesmos que clamam por justiça, punição, disciplina, correção, para os outros, mudam o seu discurso rapidamente para misericórdia, compaixão, compreensão, clemência, quando se tornam os alvos das acusações.... digo isto por experiência própria, muitas vezes bradei por punição aos culpados, mas quando eu mesmo me ví na posição de culpado, clamei por misericórdia...

Aprendi em uma cena do filme “a última das guerras”, “ quando você olha nos olhos do seu inimigo e vê a sí mesmo, a que preço, você compreende a misericórdia... sim só conseguiremos ter misericórdia se conseguirmos ver a nós mesmos nos outros.,, o que seríamos capazes de fazer se vivêssemos as circunstâncias em que os outros viveram? Confesso de que minha atitude para com a vida e os erros de outros mudou desde então.

Que faremos então, desistiremos da justiça, deixaremos as coisas correrem soltas? Não, de forma alguma, afinal por tardar a disciplina a disposição do coração do homem é má... já disse o Pregador em eclesiastes. Mas usaremos de justiça e disciplina, com misericórdia, entendendo que em nossa natureza carnal existe o potencial de fazermos coisas semelhantes caso tenhamos a oportunidade, só não o fazemos porque somos novas criaturas em Cristo e o mérito é dele e não nosso.

Minha casa será chamada de casa de oração, mas vós a transformastes em covil de ladrões e salteadores, assim disse Jesus do templo de Jerusalém. Penso que hoje também poderia ser dito;  vós a transformastes em um covil de juízes e acusadores...

Lembremo-nos com urgência que recebemos o ministério da reconciliação, por meio de Jesus Cristo, nosso advogado de defesa. que intercede por nós. O ministério de acusação é de nosso inimigo, o acusador dos irmãos, como dito no  livro do Apocalipse...

FORÇA X CÃS

Força x cãs   Muitas vezes ouvi de meu pai a seguinte frase; ah... se eu tivesse hoje a sua idade, com a...